O Portal do Aviador reúne sites e muito conteúdo relacionados à aviação. Notícias, anúncios e cobertura de eventos aeronauticos.

Aeroportos Aviação Geral Educativo Segurança de voo

Piracicaba SDPW – informativo de operação visual

Compartilhe
, / 57

Dando continuidade em nosso informativo de operações visuais do estado de São Paulo, falaremos sobre a operação no aeródromo de Piracicaba.

O designativo ICAO do aeroporto é SDPW. É um aeródromo público, à 1917ft de altitude, 1200m de pista asfaltada declarada (Cabeceiras 17 e 35), operação noturna, possibilidade abastecer aeronaves que utilizam JET A1 e Avgas.

O aeródromo fica localizado na cidade de Piracicaba, distante 156km da capital paulista, e é administrado pela prefeitura da cidade. A cidade é conhecida pelo rio, que leva o mesmo nome e corta a cidade, e os restaurantes especializados em peixes.

Carta de aproximação visual (VAC) - SDPW

A operação visual em SDPW é simples mas possui algumas divergências do padrão de tráfego visual. Começando pela entrada em circuito, que ocorrerá apenas pelo setor E (Leste) devido ao ponto de lançamento de paraquedistas focalizado em cima da cidade, fato que proíbe também o sobrevoo da cidade.

  • Aviões devem ingressar à 1000ft de altitude.
  • Helicópteros e Ultraleves à 500ft

Como o único ponto de entrada no circuito é pelo setor E, as aeronaves pousando na 17 deverão executar primeira curva à direita e base pela esquerda, já pela 35, primeira curva à esquerda e base pela direita.

Aeronaves saindo do circuito após a decolagem ou procedimentos de toque e arremetida (TGL) poderão livrar o eixo para qualquer lado, atentando-se ao sobrevoo da cidade (PROIBIDO), à paraquedistas que operam regularmente, aeronaves de instrução e demais operando no circuito de tráfego.

Piracicaba fica logo após a saída dos corredores visuais no setor N (Norte) do mesmo, e portanto, a coordenação se dará na frequência livre (123.45).

Na operação pela 17 existem algumas antenas no eixo de aproximação que requerem atenção, assim como animais silvestres que podem invadir a pista em ambas operações. Atenção também aos urubus na aproximação final e curta final, que ocorrem regularmente.

O balizamento noturno ficará ligado até 1 hora após o pôr do sol, operações após esse horário deverão entrar em contato com a administração municipal para efetuar o acendimento do mesmo, que permanecerá ligado por 30 min do horário informado. OBS: 30 minutos após para decolagens noturnas e 30 minutos antes para pousos noturnos.

O aeroporto está no setor de controle da academia da força aérea, portanto, aeronaves com sentido Norte, Leste ou Oeste deverão chamar a Academia (120.10 ou 122.40). Já aeronaves com sentido Sul, deverão ingressar nos corredores visuais e coordenar na frequência. (135.675).

“As operações em aeródromos visuais podem possuir exceções às regras padronizadas desse tipo de voo, por isso é de extrema importância a familiarização dos tripulantes em relação aos locais que serão operados. Essa etapa faz parte do planejamento de voo e auxilia na naturalidade e segurança do mesmo.”

Todas as informações sobre cartas, publicações e informações técnicas de aeroportos do brasil estão disponíveis em: https://www.aisweb.aer.mil.br/

Carlos Eduardo Damasceno Gostaria de receber mais detalhes:

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Sua mensagem