O Portal do Aviador reúne sites e muito conteúdo relacionados à aviação. Notícias, anúncios e cobertura de eventos aeronauticos.

Sem categoria

Cessna C206 e suas versões

Compartilhe
, / 5132

Os Cessna 205, 206 e 207 são uma linha de monomotores, da aviação geral, com trem de pouso fixo, e podem ser usados para uso pessoal ou na própria aviação comercial, em táxis aéreos. A família foi originalmente desenvolvida a partir o popular Cessna 210, com trem de pouso retrátil.

A série 206 é muito famosa, pela sua construção robusta, cabine espaçosa e capacidade de transportar cargas consideráveis. Estas características fizeram com que a aeronave se tornasse bastante popular para trabalhos aéreos como lançamentos de pára-quedistas ou até mesmo fotografia aérea. Também podem ser equipados com esquis, para operações na neve e flutuadores, para operações na água. No total, somados os modelos 205, 206 e 207, já ultrapassam 8.500 unidades.

 

Cessna 205

Lançado originalmente como Cessna 210-5, foi basicamente uma versão com trem de pouso fixo do Cessna 210 Centurion. Foi introduzido ao mercado em 1962, seguido pela C205A em 1964. O Cessna 205 é propulsionado pelo mesmo motor Continental IO-470, de 260hp dos Centurion 210B e uma de suas principais características é a porta de carga, no lado esquerdo da fuselagem.

 

2043971

Cessna 210-5. Credito na imagem

 

2393794

Cessna 210-5. Credito na imagem

 

2472442

Cessna 210-5. Credito na imagem

 

O Cessna 205 manteve o mesmo capô do Cessna 210 Centurion e o espaço onde a roda do nariz seria guardada, passou a abrigar o equipamento de rádio na 205). No total foram produzidos 577 exemplares da série 205.

 

Cessna 206

n2186f

Cessna 206. Crédito na imagem

Cessna 206 foi introduzido a partir de 1964 e foi produzido até 1986, quando Cessna finalizou a produção de todos os seus monomotores. Foi relançado em 1998 e continua em produção, atualmente. O total de Cessna 206 produzidos até então ultrapassa 6500 unidades.

Ao contrário o C210, do qual derivado, o C206 teve relativamente poucas mudanças ao longo dos anos. As principais modificações incluem o motor (1964 e 1998), o sistema elétrico (1965 e 1973) e o peso máximo (1967).

Cessna U206

Série lançada em 1964, o U206, é propulsionado por um motor Continental IO-520-A, de 285hp. O ‘’U’’, junto ao 206 significa utilitário. Esta variante foi equipada com uma porta lateral para o piloto e duas portas traseiras, permitindo um melhor acesso mais às duas fileiras de assentos e permitindo fácil carregamento de carga de grandes dimensões.

 

4044577

Cessna U206, model 1965. Credito na imagem

 

TU206 é uma versão turbo do U206, equipado com um motor Continental TSIO-520-C, de 285hp. Em 1967 a Cessna ofereceu o TU206 com um motor Continental TSIO-520-F, de 300hp. Os 15hp adicionais eram limitados há 5 minutos após a decolagem.

Entre 1964 a 1969 o U206 ficou conhecido como Super Skywagon. Foi partir de 1970 que passou a ser nomeado de Stationair.

Em 1977 o U206 passou a ser equipado com um motor Continental IO-520-F de 300hp, contínuos, e o TU206, com o motor Continental TSIO-520-M, com 310hp. Ao todo 5208 unidades da série U206 foram produzidos.

 

Cessna P206

Lançado em 1965. O ‘’P’’ em sua designação significa ‘’People’’. O P206 tinha portas de passageiros em ambos os lados, semelhantes do Cessna 210.

Foi produzido entre 1965 e 1970 e era equipado por um Continental IO-520-A de 285hp. Também teve uma versão turbo, o TP206 e tinha um motor Continental TSIO-520-A, também com 285hp.

647 P206 foram produzidos e ficaram conhecidos como Super Skylane.

 

2727023

Cessna P206 Super Skylane. Crédito na imagem

Cessna 206H

Após uma pausa de doze anos na produção de monomotores, a Cessna voltou a fabricar uma nova versão do C206, relançando-o ao mercado, em 1998, como Cessna 206H Stationair.

 

2637137

Cessna 206H Stationair, equipado com flutuadores, para operações na água. Crédito na imagem

 

2817515

Cessna 206H Stationair. Crédito na imagem

A série H é externamente parecido com o U206, com uma porta de entrada do piloto e duas portas traseiras para acesso às duas fileiras de assentos. O C206H mantém o nome Stationair.

C206H é impulsionado por um motor Lycoming IO-540-AC-1A, de 300hp. A versão turbo, T206H, é um alimentado por um motor de Lycoming TIO-540-AJ-1A de 310hp.

Tanto o 206H e T206H permanecem em produção.

 

Cessna 207

2712383

O Cessna 207 é uma versão alongada da série C206. Crédito na imagem

 

O modelo 207 podia receber entre sete e oito assentos. Foi desenvolvido a partir da célula do C206, recebendo um alongamento de sua fuselagem para permitir mais espaço, para mais assentos. A seção de nariz estendeu-se em 18 polegadas, tendo um bagageiro entre o motor e a fuselagem. Com o aumento do nariz da aeronave, a distância entre a bequilha e o trem principal também aumentou, em 18 polegadas, dando à aeronave um maior raio de giro, porém a deflexão máxima da roda do nariz não foi aumentou.

207 foi introduzido em 1969, com um motor Continental IO-520-F de 300hp. Uma versão Turbo também foi oferecida, equipada com um Continental TSIO-520-G de igual potência.

No início da produção do modelo foi chamado Skywagon, mas em 1977, o nome foi mudado para Stationair 7. Em 1977 também surgiu a versão Turbo, com um motor Continental TSIO-520-M, com 310hp, o mesmo da série TU206.

O oitavo assento foi adicionado ao 207 em 1980 e era então conhecido como o Stationair 8. A produção do 207 foi finalizada em 1984, apenas dois anos antes da produção U206 ser interrompida. Um total de 788 unidades foram fabricados.

Cessna 207 foi muito utilizado por companhias de táxis aéreos, proprietários particulares e lançamento de para-quedistas.

 

2341177

Cessna 207. Crédito na imagem

 

2423929

Cessna 207. Crédito na imagem

Modificações relevantes

Em abril de 2007, a Thielert Aircraft Engines anunciou que a European Aviation Safety Agency concedeu um certificado suplementar de tipo (STC) para conversão dos modelos da série 206 para o motor a diesel Thielert V-8. Tal certificado permite a conversão dos seguintes modelos: U206F e TU206F, com a 300hp, e o U206G, TU206G, 206H e T206H, com o 310hp. Estas modificações não requerem quaisquer alteração para a capota do motor.

A Soloy Aviation Solutions oferece uma versão turboélice de conversão para alguns modelos do 206/207, sendo uma turbina Allison C20S, de 418shp, exigindo também mudanças na carenagem do motor.

2506677

Soloy Turbine 207. Crédito na imagem

2543513

Soloy Turbine 206. Crédito na imagem

Variantes

Cessna 205/205A (1963-1964) – 3.300 lbs de peso máximo de decolagem, motor Continental IO-470-S, 260hp, era essencialmente um C210B, com trem de pouso fixo e flape elétrico.

C206 Super Skywagon (1964) – Motor Continental IO-520-A, 285hp.

U206 Super Skywagon / Utility Cargo Door (1965) – Primeira versão com porta de carga e equipado com alternador de 14V, substituindo gerador.

P206 Super Skywagon  / Super Skylane / Passenger door (1965) – Primeiro da série 206 a sair de fábrica com 6 assentos, padrão.

U206A/U206B/U206C/U206D/U206E / Utility Cargo Door (1966-1967-1968-1969-1970-1971) – Peso máximo de decolagem aumentado para 3.600 lbs.

TU206A/TU206B/TU206/TU206D/TU206E Turbo Super Skywagon / Utility Cargo Door (1966-1967-1968-1969-1970) – Versão turbo, propulsionado por um motor Continental TSIO-520-C, de 285hp.

P206A/P206B/P206C/P206D/P206E Super Skylane (1966-1967-1968-1969-1970) – Versões equipadas com o motor Continental IO-520-A, de 285hp e peso máximo de decolagem de 3.600 lbs.

TP206A/TP206B/TP206C/TP206D/TP206E Turbo Super Skylane (1966-1967-1968-1969-1970) – Versões turbo, equipadas com o motor Continental TSIO-520-C, de 285hp e peso máximo de decolagem de 3.600 lbs.

U206F Stationair (1972-1974) – Bateria de 12V substituída por uma de 24V.

TU206F Turbo Stationair (1972) – Versão turbo, equipado com motor Continental TSIO-520-C, de 285hp.

U206G Stationair 6/Stationair 6 II (1975-1986) – Entre as principais modificações foram seu motor, passando a receber o Continental IO-520-F, de 300hp, e em 1979, quando os tanques de combustível do tipo bolha foram substituídos pelas ”asas molhadas”, integrais.

TU206G Turbo Stationair 6/Turbo Stationair 6 II (1975-1986) – Versão turbo, equipado com  motor Continental TSIO-520-M, de 310hp.

C207 Skywagon 207/Stationair 7/Stationair 7 II/Stationair 8 (1969-1984) – Fuselagem alongada a partir da série 206, podendo receber de 7 a 8 assentos. Motor Continental IO-520-F, de 300hp e seu peso bruto também aumentou, passando para 3.800 lbs.

T207 Turbo Skywagon 207/Turbo Stationair 7/Turbo Stationair 7 II/Turbo Stationair 8 (1969-1984) – Versão turbo, equipado com motor Continental TSIO-520-M, de 310hp.

C206H Stationair (1998 até os dias atuais) – Em 1998, quando a Cessna retomou a fabricação de sua linha de monomotores, passou a oferecer o 206H com o motor Lycoming IO-540-AC-1A-5, de 300hp. Em 2005 a suíte de aviônicos Garmin G1000 foi oferecida em substituição aos instrumentos analógicos disponíveis. Em 2007 tornou-se item de série.

T206H Stationair TC (1998 até os dias atuais) – Versão turbo, equipado com motor Lycoming TIO-540-A1JA, de 310hp. Seu peso bruto foi mantido em 3.600 lbs.

1335727

Painel analógico da série T206H Stationair TC. Crédito na imagem

1637304

O painel Garmin G1000 passou a ser item de série em 2007, na linha Stationair. Crédito na imagem

0836961

Painel da série Stationair 6. Crédito na imagem

2699398

Versão mais atual da linha Stationair, fabricado pela Textron Aviation. Crédito na imagem

Especificações técnicas – Cessna 206H Stationair

Capacidade: 5 passageiros e 1 piloto

Comprimento: 8.61 m

Envergadura: 10.97 m

Altura: 2.83 m

Aerofólio: NACA 2412 (modificado)

Peso vazio: 987 kg

Peso máximo de decolagem: 1.632 kg (3.600 lbs)

Velocidade máxima: 174 mph (151 nós, ao nível do mar)

Velocidade de cruzeiro: 163 mph

Velocidade de stall: 63 mph

Alcance: 1.352 km

Teto de serviço: 15.700 ft

Razão de subida: 988 fpm

Postado por: Daniel Popinga – Portaldoaviador.com

Tenho interesse nesse modelo de aeronave.

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Sua mensagem