O Portal do Aviador reúne sites e muito conteúdo relacionados à aviação. Notícias, anúncios e cobertura de eventos aeronauticos.

Aviação Geral

O piloto e o helicóptero, uma ergonomia em desenvolvimento

Conheça os problemas de postura e saiba como proteger seu corpo durante as longas jornadas de trabalho
Compartilhe
, / 2533
Pilotar um helicóptero é uma atividade que requer, além das habilidades intrínsecas da profissão, uma espécie de “habilidade corporal”, para vencer as dificuldades de um posto de trabalho muitas vezes hostil ao corpo.
 
Embora seja clara a preocupação dos pesquisadores em apontar para a prevalência de dores nas costas, que atinge 90% dos profissionais, pouco tem sido feito para alterar a ergonomia de seu posto de trabalho. O termo helicopter hunch, ou “corcunda de helicóptero”, por exemplo, foi atribuído à forma que toma a coluna do piloto durante a pilotagem, necessária para manter suas mãos nos controles da aeronave.
 
Os problemas osteomusculares
 

As doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho (DORT) revelam que movimentos repetitivos ou a manutenção de posturas “ruins”, muitas vezes, redunda em dor, podendo se estender até em momentos de descanso e lazer. A postura que o piloto de helicóptero mantém durante o voo, em que sustenta o tronco ligeiramente girado para a esquerda e, simultaneamente, ligeiramente inclinado para frente, pode conduzir a alterações posturais da coluna vertebral.

 
Nossos músculos têm propriedades mecânicas que, ao serem contraídos por muito tempo, tenderão a permanecer encurtados, promovendo a restrição dos movimentos. E é exatamente isso que conduz à dor e ao desenvolvimento de alterações posturais.
 
A vibração e a importância do alongamento
 
A vibração é um outro fator que vem sendo advogado como um dos problemas para a coluna desses profissionais. Cada segmento corporal (mãos, pés, pernas, tronco etc.) responde de maneira distinta ao estímulo vibratório. O dado mais relevante para pilotos de helicóptero é que a frequência de vibração de sua coluna vertebral trabalha numa faixa entre 4 e 8Hz (ou entre 240 e 480 rpm). Esta faixa de frequência é a mesma da rotação do rotor principal da maioria das aeronaves de asa rotativa.
Como minimizar os efeitos?
 
Uma forma de evitar o encurtamento dos músculos é alongá-lo antes e depois da jornada de trabalho.  Ao alongar os músculos, além de evitar problemas de postura adotada durante o voo, pode evitar os efeitos da vibração, uma vez que ajuda a manter os espaçamentos vertebrais em níveis normais, diminuindo os efeitos da compressão.
 
Um programa de atividades físicas que contemple uma boa sessão de alongamentos é capaz de manter o sistema muscular em funcionamento, permitindo ao corpo responder de forma satisfatória aos estresses físicos da profissão.