O Portal do Aviador reúne sites e muito conteúdo relacionados à aviação. Notícias, anúncios e cobertura de eventos aeronauticos.

Aeronaves Históricas Aviação Militar

Warbird alemão ME-109 renasce depois de 45 anos

Esquecido por quase meio século, caça alemão ganha vida depois de sua última aparição no filme "Battle Of Britain", de 1968
Compartilhe
, / 1270
Pedro Rosas
Portal do Aviador

Preferido dos maiores ases da história, alguns exemplares do “warbird” alemão ME-109, também conhecido como, ganham vida pela primeira vez em mais de 40 anos. Espantosamente preservados, foi o avião de caça mais produzido na história, com um total de 33.984 unidades, e começou a escrever sua história sobre a Espanha, em 1937, servindo os nacionalistas do General Franco.

De 1937 até a Segunda Guerra Mundial, ganhou inúmeras versões, recebendo permanentes melhorias, servindo deveras forças aéreas da Finlândia, Croácia, Itália, Romênia, Hungria, além de atuar no 3º Reich de Hitler. O modelo ainda atuou por muitos anos após a guerra e teve sua última aparição no filme “Battle Of Britain”, de 1968. Depois, foram desmontados e enviados para o Texas, onde ficaram armazenados nesses 45 anos.
Espinha dorsal dos caças da Luftwaffe, talvez ele não fosse o melhor em termos de performance, e seus próprios pilotos admitiriam que também não era o mais seguro ou mais confortável, mas os resultados que obteve em combate foram monumentais, sob o comando dos maiores ases da Alemanha, como Erich Hartmann, Hans-Joachim Marseille e Werner Mölders.
Versões
A primeira variante do super caça alemão foi o modelo Bf 109B, que bateu recorde mundial de velocidade na corrida de Flugmeeting (Suiça), em 1937. No mesmo ano, veio o Bf 109 V13, alimentado por 1650 cv, estabelecendo novo recorde. O “V13” foi convertido a partir de um Bf 109D, equipado pelo motor de corrida DB 601R. Em 1939, um novo recorde, agora com o Bf 209 V1. Para fins de propaganda, a máquina foi chamada de 109R Bf, trazendo seu motor de 2.300 cv. Em 1942, começou a ser parcialmente substituído por um novo caça alemão, o Focke Wulf Fw 190.
 
 

O homem e a sua obra-prima

O homem por detrás desta máquina, Wilhelm Emil (“Willy”) Messerschmitt, nasceu em 26 de junho de 1898, em Frankfurt-am-Main, filho de um comerciante de vinhos. Por volta de 1931, era codiretor da Bayerische Flugzeugwerke Allgemeine Gesellschaft (BFW).
Em meados de 1933, Messerschmitt começou a trabalhar em um avião monoplano de transporte leve (4 passageiros), de asa baixa e com trem de pouso retrátil. Completado na primavera de 1934, o BFW M.37, mais tarde redesignado Bf 108 Taifun (Tufão), trazia uma performance impressionante, assegurando-lhe um contrato para produção.
Willy Messerschmitt e seu time de projetistas, da fábrica da BFW, trabalharam duro para incorporar ao Taifun as alterações necessárias para torná-lo um caça monoposto. Nesse meio tempo, enquanto trabalhavam no protótipo (ou Versuchs), a Alemanha oficialmente anunciou a criação da Luftwaffe em 1935.
O protótipo Bf 109 V1 foi finalmente completado em agosto de 1935, inicialmente utilizando um motor Rolls-Royce Kestrel de 675 hp (no lugar do Jumo). A despeito de sua pesada carga alar, a superioridade do Bf 109 era tal que rapidamente excluiu o Focke Wulf Fw 159 da concorrência.